Pesquisar este blog

Carregando...

...

...

.

.

terça-feira, 31 de maio de 2011

3

Policial civil é morto e outro é baleado durante "saidinha de banco" na região do Barreiro

Um policial civil foi morto e outro baleado durante uma saidinha de banco, nesta terça-feira (31), no bairro das Indústrias, na região do Barreiro, em Belo Horizonte.
Segundo informações preliminares da Polícia Civil, as vítimas teriam sido abordadas por dois suspeitos ao sair de uma agência bancária que fica à rua Desembargador Reis Alves. Um dos policiais teria reagido ao assalto. A outra vítima foi levada para o Hospital Sarah Kubitschek.
Um dos acusados, que teria fugido em uma moto de cor prata, já foi preso. Um outro suspeito ainda é procurado pela polícia.
Atualizada às 16h20
FONTE: O TEMPO
0

Relator da PEC 300 critica promessas não cumpridas de votação em 2º turno

Relator da PEC 300/08 em comissão especial, o ex-deputado Major Fábio criticou as promessas não cumpridas de que a proposta seria votada no Plenário. Ele lembrou que a votação foi prometida pelo ex-presidente da Câmara e atual vice-presidente da República, Michel Temer. “Até hoje isso não foi cumprido”, disse.
Segundo o ex-deputado, o atual presidente da Casa, Marco Maia, também prometeu votar a PEC 300, mas disse que vai criar uma nova comissão especial. “Eu fui relator de quê?”, questionou.
De acordo com Major Fábio, até agora as únicas consequências da mobilização dos policiais em favor da PEC 300 foram prisões e indiciamentos de muitos deles.
O ex-deputado participa de audiência pública para discutir projetos de interesse dos policiais organizada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. O debate ocorre no auditório Nereu Ramos.

Sargento sugere paralisação de policiais para pressionar votação da PEC 300
O presidente em exercício da Associação Nacional de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais (Anaspra) e deputado estadual do Tocantins, Sargento Aragão (PPS), sugeriu que a categoria faça paralisação de uma hora para que o presidente da Câmara, Marco Maia, explique por que a PEC 300/08 não entra na pauta do Plenário. A proposta foi aprovada em primeiro turno no ano passado.
Aragão ressaltou que, nos estados em que houve mobilização por melhorias salariais, “as condições são bem melhores”. Em Tocantins, segundo ele, até dezembro deste ano o salário dos policiais será de R$ 4 mil. Ele disse ainda que os protestos renderam punição para 96 policiais, mas todos já estão reintegrados.
O presidente da Anaspra participa de audiência da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado que discute projetos de interesse dos policias. O debate ocorre no auditório Nereu Ramos.

Tempo real:

4

Denúncia de excesso de trabalho dos policiais leva deputados a traçar mapa da situação no país


PARA OUVIR O ÁUDIO DA MATÉRIA CLIQUE AQUI
O grupo de trabalho que vai estudar a carga horária do policial brasileiro vai percorrer todos os estados para traçar um mapa sobre a situação em todo o País. O grupo, ligado à Comissão de Segurança Pública, foi criado depois de os parlamentares receberem inúmeras denúncias de que o policial brasileiro tem enfrentado jornadas de trabalho extenuantes.
As consequências, de acordo com os sindicalistas da área, são quadros graves de estresse que chegam ao suicídio. Para a população, o resultado é uma precarização da segurança pública.
CONTINUE LENDO NO PORTAL DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL
1

Comissão de Segurança faz audiência nesta terça para discutir PEC 300

Será lançada hoje também a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300, que estabelece piso nacional para os policiais.
A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realiza hoje, às 13 horas, audiência pública para discutir a proposta de piso salarial nacional para policiais e bombeiros dos estados (PECs 300/08 e 446/09). No mesmo dia, às 15 horas, será lançada a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300.
A PEC 300/08 tramita em conjunto com a PEC 446/09, cujo texto principal foi aprovado em primeiro turno em março de 2010. Esse texto estabelece que o piso nacional será definido em lei federal posterior. Além disso, prevê um piso provisório (entre R$ 3,5 mil e R$ 7 mil) até que a lei entre em vigor.
O Plenário ainda precisa votar quatro destaques que modificam a proposta aprovada. Ainda no ano passado, o governo anunciou que era contra o piso provisório e que iria propor um novo texto para a PEC.
0

"REVISTA GERAL" DA ASCOBOM (28/05) - CAMPANHA SALARIAL 2011



















segunda-feira, 30 de maio de 2011

0

CHARGE - HERÓI DE REALENGO (RJ)

video
(Recebido por email)

Frente Parlamentar da PEC 300 será lançada nesta terça-feira
A Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300/08 será lançada nesta terça-feira (31). No mesmo dia, será realizada audiência pública na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado para discutir a proposta, que estabelece piso salarial nacional para policiais e bombeiros dos estados.
A audiência foi sugerida pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), pelo autor da PEC 300, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), e pelo deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP). Os parlamentares também propõem que 31 de maio se torne o Dia da Valorização dos Profissionais da Segurança Pública.
Arnaldo Faria de Sá disse que a aprovação da proposta é justa porque os policiais se expõem diariamente a risco de morte para defender a população de bandidos, colocando em risco inclusive a vida de seus familiares.
Por sua vez, o Delegado Protógenes afirmou que a criação da frente parlamentar é importante para priorizar a segurança pública, ao lado da saúde e da educação. "Essa discussão prioritária se passa na uniformização de um piso mínimo nacional de salário para os policiais militares, trazendo a realidade também de mais verbas orçamentárias para o segmento da segurança pública."

11

DESABAFO DE UM POLICIAL QUE ARRISCA SUA VIDA NAS RUAS, GANHANDO UMA MISÉRIA DE SALÁRIO, TENDO SUA CASA PENHORADA PELO ESTADO DE SP, PARA PAGAR ESTRAGOS FEITOS EM UMA VIATURA APÓS UM ACIDENTE DE TRÂNSITO. É UMA VERGONHA ESSE PAÍS!!!

domingo, 29 de maio de 2011

1

LUTO: Policial é assassinado durante festa em Contagem

Uma festa com amigos teve um fim trágico na madrugada deste domingo (29), no bairro Estância Imperial, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com informações do tenente Antonione, do 33º batalhão, um militar, de 26 anos, lotado na 188ª Companhia do batalhão, foi assassinado a tiros, após se desentender com uma mulher que estava no evento.
Segundo o tenente, testemunhas contaram que depois de discutir com o policial, a mulher se aproximou do grupo onde estaria o autor do crime, que em seguida disparou três vezes contra o militar. Os tiros atingiram o abdômen e a região ocular dele.
O policial chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal de Contagem, depois transferido para o Hospital João XXIII, em BH, mas não resistiu aos ferimentos. A família aguarda liberação do corpo no Instituto Médico Legal. Informações sobre velório e enterro ainda não foram divulgadas.
Não há informações sobre o que teria motivado a discussão entre o policial e a mulher, nem se este fato estaria realmente relacionado ao crime. Também não há informações sobre o paradeiro do suspeito.
O caso será investigado pela Polícia Civil. Um retrato falado do suspeito deve ser feito com as características repassadas por testemunhas.
De acordo com o tenente Antonione, um amigo do militar também foi atingido com um tiro no abdômen. Ele foi encaminhado para um hospital em Betim e não corre o risco de morrer.
O tenente disse ainda que o responsável pela festa foi preso por omissão de socorro. Além disso, com ele a polícia encontrou quatro pedras de crack.
FONTE: O TEMPO

sexta-feira, 27 de maio de 2011

3

LUTO

SOLDADO MAURO GABRIEL DE UBERABA
3

Revista Geral deste sábado, 28 de maio, terá como tema a reunião dos representantes de classe com o governo no último dia 25 e as estratégias para que PM e BM consigam o piso de 4 mil reais

Pascoal Monteiro e Cel. Mendonça vão debater com seus convidados, o que eles pensam a respeito desse prazo que o governo do Estado tem, até o dia 8 de junho, conforme decidido na reunião realizada na Cidade Administrativa, na quarta-feira, 25 de maio, para apresentar a proposta concreta de aumento salarial dos policiais e bombeiros militares de Minas Gerais.
Vamos ouvir e discutir as opiniões sobre o que pode acontecer até o dia 8 de junho. O que as entidades de classe e os parlamentares Cb. Júlio e Sgt. Rodrigues estão fazendo para que as reivindicações dos militares sejam atendidas pelo governador. E também vamos saber, como será a 3ª Assembleia Geral da Classe, marcada para o dia 8, no COPM, em Belo Horizonte.
Você não pode perder o Revista Geral do dia 28 de maio de 2011, o programa de rádio da Ascobom que vai ao ar às 16 horas na rádio 107,5 FM.
Lembrando que além de ouvir, você também pode participar ao vivo do programa mandando um e-mail para revistageral@ascobom.org.br
FONTE: ASCOBOM
5

VERBA ENXUTA PARA A CIVIL SOBRECARREGA POLÍCIA MILITAR


(CLIQUE DUAS VEZES PARA AMPLIAR A IMAGEM)
FONTE: JORNAL HOJE EM DIA 27/05/2011 - IMPRESSO

quinta-feira, 26 de maio de 2011

1

Tudo pronto para Brasília dia 31

O Dia 31 de maio será bem movimentado na capital federal. 
A Audiência Pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara dos Deputados que pretende discutir as PECs 300/08, 534/02, 308/04 e 549/06, projetos que tratam de melhorias para as carreiras policiais, está prevista para o dia 31 de maio de 2011, terça-feira, às 13h.
No mesmo dia, será lançada a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300, sob a coordenação do Deputado Otoniel Lima (PRB/SP). Em razão disso, os parlamentares da Comissão sugeriram homenagear esta data como o “Dia da Valorização dos Profissionais da Segurança Pública”.
Para o debate na audiência pública, serão convidados, entre outros, o Capitão Assumção, ex-deputado federal, líder do movimento pela aprovação PEC 300/08; Major Fábio, ex-deputado Federal e relator da proposta na Comissão Especial sobre o tema; e Paes de Lira, ex-deputado federal e 1ª vice-presidente da Comissão Especial da PEC 300/08, entre outros convidados, além da participação de policiais e bombeiros que devem encher o auditório.
5

Bate Papo entre o Policial e o Médico


Médico: Voce trabalha a muito tempo na policia?
Policial: Dez anos


Médico: Já salvou muitas vidas?


Policial: 50% das pessoas que atendi. E o senhor?


Médico: Sou médico há cinco anos e salvei 90% das pessoas que atendi.


Policial: Sua ferramenta de trabalho é eficiente Dr.?


Médico: Razoável... bisturí, estetoscópio, remédio, diagnosticadores etc...


Policial: Então ambos temos a missão de salvar vidas não é?


Médico: Sim, mas eu salvo 90% das pessoas que atendo e você, somente 50%.


Policial: Então Dr... Tente salvar vidas utilizando uma ferramenta fabricada exclusivamente para matar, como eu uso...


 MédicoSe alguém perde a vida em minhas mãos, arrisco perder a credibilidade.


Policial: Se alguém perde a vida em minhas mãos, também arrisco perder a credibilidade. Em seguida, ir pra cadeia, perder o emprego e gastar o que não tenho com advogados.


Médico: Então porque você ainda insiste em ser policial com estas condições profissionais e esse salário de fome?


Policial: Porque acredito que ainda posso fazer a diferença em ajudar os que necessitam. Afinal, sou integrante da única instituição que atende ao cliente gratuitamente através de um simples aceno de mão, sem perguntar sequer o seu nome.

FONTE:  Alessandro da Comu PMMG/Orkut e BLOG da RENATA
1

Soldado é atingido por disparo acidental da própria arma

Um soldado doa Polícia Militar Rodoviária foi atingido por um disparo acidental da própria arma, na manhã desta quinta-feira. Segundo a PM, o militar Guilherme Souto manuseava a arma durante um patrulhamento na MG-10, altura do km 15, na Cidade Administrativa, Região Norte de Belo Horizonte. 
O policial estava acompanhando de um colega que o socorreu para o Hospital Risoleta Neves. Guilherme foi atingido na perna e segundo a PM, passa bem. A polícia não soube informar porque o militar estava manuseava a arma.
0

Câmara Federal discute carga horária para policiais e bombeiros militares

video
FONTE: YOU TUBE

6

OCORRÊNCIA NOTA 10: BANDIDOS TROCAM TIROS COM A PM


video
25/05/2011

0

NOTÍCIAS: SEGURANÇA PÚBLICA

Polícia Civil admite rever esquema de plantão policial (MG)
Chefes da corporação afirmam que a redução é necessária em função do número de servidores
A cúpula da Polícia Civil admitiu rever o plano projetado para concentrar em apenas 67 cidades mineiras os plantões noturnos, em fins de semana e feriados. O superintendente de Investigações e Polícia Judiciária da Polícia Civil de Minas Gerais, Celso Ávila Prado, revelou na quarta-feira (25) que o caso de Ibirité, na Região Metropolitana, que teria que se reportar à Delegacia Regional de Betim, deverá ter seu próprio plantão, o que eleva para 68 o número de cidades a disporem do serviço. "O plantão poderá ser readequado diante das demandas", resumiu.

Promoção de PM deve ser suspensa se ele estiver condenado, diz sociólogo (RJ)
Regulamento da PM do Rio que permite promoção a condenados é criticado e tem que ser mudado, segundo especialistas de segurança
CONTINUE LENDO: ÚLTIMO SEGUNDO

PMs VÃO RETOMAR MOBILIZAÇÕES EM SERGIPE
Cansados de esperar por uma resposta do governo e indignados com a decisão do governador Marcelo Déda de mais uma vez promover um tratamento desigual dentro da Secretaria de Segurança Pública (SSP), os policiais e bombeiros militares prometem retomar a mobilização em busca de tratamento igualitário e do cumprimento de promessas do governo.
CONTINUE LENDO: FAXAJU

Policiais fazem ‘vaquinha’ para manter serviços (RR)
Os profissionais do setor de segurança pública do Estado estariam promovendo “vaquinhas”, como são chamadas as cotas entre várias pessoas, para levantar recursos e comprar equipamentos e insumos necessários ao desempenho de suas funções. A afirmação foi feita pelo deputado Soldado Sampaio (PC do B) durante pronunciamento ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa,
CONTINUE LENDO: APBM/RR

quarta-feira, 25 de maio de 2011

45

PISO DE 4.000,00 - INDEPENDÊNCIA OU MORTE

PALAVRAS DO CABO JÚLIO:

Com este grito a independência do Brasil foi declarada. Em nossa reunião de hoje com o governo, as Entidades representativas de oficiais e praças (CSCS,ASCOBOM, ASPRA, UMMG, COPM e AOPM) e os representantes parlamentares Deputado Estadual Sargento Rodrigues e Vereador Cabo Júlio fizemos a mesma afirmação. NÃO ACEITAMOS NEGOCIAR UM PISO MENOR QUE 4 MIL. O governo apresentou o tamanho do impacto nas contas públicas que resultará em um aumento de quase 100%. Com isso, o anuncio será feito ATÉ o dia 8 de junho, data em que nossa Assembléia está marcada.
É preciso que cada colega mobilize sua cidade e sua família, pois o tamanho de nossa conquista será proporcional ao contingente de pessoas que colocaremos no dia 08 no ginásio do COPM. Nossa expectativa é que seja de mais de 20 mil pessoas.
Na assembléia será deliberado dois extremos:
 SE ACEITAMOS O PISO PROPOSTO
ou PARALISAÇÃO GERAL.
Se optarmos pela paralisação geral vou sugerir que diferentemente das outras vezes em que fomos para a praça sete, nos desloquemos para a Cidade Administrativa e fechemos as duas vias de acesso ao aeroporto de Confins e fiquemos acampados na porta do palácio do governo por pelo menos três dias.
SUA PARTICPAÇÃO É IMPORTANTE.
37

NOTA OFICIAL – CAMPANHA SALARIAL 2011

Reunião entre representantes de classe, o Secretário de
Defesa Social, Lafayette Andrada
e a Secretária de planejamento, Renata Vilhena na
manhã desta quarta-feira (25/05) - (FOTO: CSCS)
Nesta quarta-feira, 25 de maio, durante a reunião com representantes das entidades de classe (Aspra-PM/BM, CSCS/PM-BM, UMMG, COPM, ASCOBOM, AOPMBM), deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT), o vereador Cabo Júlio (PMDB), a secretária de Estado de Planejamento, Renata Vilhena, e o secretário de Defesa Social, Lafayette Andrada, foi apresentado um estudo de impacto financeiro para a viabilidade do vencimento fundamentado no piso de R$ 4 mil.
Ao contrário das expectativas dos representantes, o governo ainda não apresentou uma proposta concreta para atender as reivindicações dos policiais e bombeiros militares. Entretanto, comprometeu-se a divulgar até o dia 8 de junho, a política salarial pleiteada.
Após o encontro com os secretários, as entidades e os representantes parlamentares reuniram-se e reafirmaram o compromisso de manter a mobilização do dia 8 de junho, às 14 horas, no Clube dos Oficiais, para anunciar o índice.
Portanto, participe da assembleia que tomará a decisão final. Venha pela aprovação do índice ou pela paralisação geral.
13

Militares cobram posição do governo em relação a reajuste salarial durante reunião na Cidade Administrativa

Com o objetivo de cobrar uma posição do Governo de Minas Gerais em relação ao reajuste salarial anteriormente pedido, os policiais militares e bombeiros participaram de uma reunião na manhã desta quarta-feira (25), na Cidade Administrativa, na Grande BH.
De acordo com a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Minas (AOPMBM), os militares reivindicam a mudança do piso salarial para R$4 mil e o pagamento do abono compensatório ao bônus de produtividade para os militares da reserva, reformados e pensionistas. Vale lembrar que, no início de maio, os policiais fecharam as ruas do centro da capital mineira em protestos como parte da campanha salarial 2011.
Nesta quarta, os militares se reuniram com o Secretário de Defesa Social, Lafayette Andrada, com a Secretária de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, além de contarem com a participação do vereador Cabo Julio (PMDB) e o deputado Sargento Rodrigues (PDT).
O resultado da reunião ainda não foi divulgado.
FONTE: O TEMPO
0

ALERTA



MILITAR,

ESTÃO ENVIANDO MENSAGENS PELA WEB COM O NÚMERO DO CELULAR DO CABO JÚLIO. SE VOCÊ ESTIVER RECEBENDO MENSAGENS RELATIVAS AO AUMENTO SALARIAL, SAIBA QUE É "PEIXE PODRE".
12

DIA "D" - É HOJE



POSICIONAMENTO DO GOVERNO QUANTO À VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL 

terça-feira, 24 de maio de 2011

24

DIA "D" (25/05) - "POR UM SALÁRIO MAIS DIGNO"


POSICIONAMENTO DO GOVERNO QUANTO À VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL 
ROCK DA POLÍCIA







    Get this widget |     Track details  |  eSnips Social DNA    

4

PM PODE FAZER GREVE

(Vídeo produzido pela Fonte TV de Goiás) 


0

Corte de orçamento federal ameaça 218 UPPs em Minas

Gepar. Enquanto UPPs não viram realidade, 
Minas tem Grupo Especializado de Patrulhamento de 
Área de Risco para garantir segurança
Minas já treina 500 PMs para as bases, mas não foi avisado sobre suspensão
O Ministério da Justiça suspendeu temporariamente a instalação de 218 bases comunitárias de combate e prevenção à violência em 40 municípios de Minas Gerais. O adiamento do projeto - previsto para começar no primeiro semestre deste ano - é resultado de um corte no orçamento da União da ordem de R$ 50 bilhões. Desse total, os recursos disponíveis para o Ministério da Justiça, responsável pela instalação das UPPs, sofreram um abatimento de R$ 1,5 bilhão - eram previstos R$ 4,2 bilhões para a pasta.
O corte no orçamento foi anunciado em fevereiro, mas, até hoje, três meses depois, o governo de Minas não foi informado sobre a suspensão do projeto. Cerca de 500 policiais militares do Estado já estão, inclusive, sendo treinados para trabalhar nas UPPs mineiras.
Não há informações sobre os gastos que o Estado já teve com o treinamento.
FONTE: O TEMPO

0

FIM DO LIMITE DE IDADE PARA PM SE INSCREVER NO CFO (GO)


O Comando Geral da Corporação prepara importantes mudanças em legislações que regulam a atividade policial militar e em decorrência, direitos, deveres e obrigações dos policiais militares.
Com o intuito de proporcionar a todos os policiais militares o acesso à carreira de oficial QOPM, uma importante proposta de mudança na lei de organização básica da PM é a que dispensa o limite de idade para inscrição no CFO (Curso de Formação de Oficiais).
Segundo o Subcomandante Geral, Coronel Weligton, a decisão do Comandante Geral Coronel Raimundo Nonato em proporcionar o acesso ao Oficialato idependentemente da idade é o resgate de um antigo desejo de todas as praças policiais militares de Goiás.
A proposta seguira para a Secretaria de Estado da Casa Civil e posteriormente para a Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
FONTE: PMGO
0

EXPOSIÇÃO CONTA HISTÓRIA DA PM

(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA)
0

Dupla é presa depois de roubar filho de policial militar

A dupla foi presa depois de fugir para dentro de matagal na região (Paulo Filgueiras / EM / DA Press)Dois rapazes foram presos depois de roubarem um filho de um policial militar, na manhã desta terça-feira, no Bairro Brasil Industrial, na Região do Barreiro. De acordo com militares do 41º Batalhão da Polícia Militar, a vítima estava indo para a escola quando foi abordado pelos suspeitos. 
Os criminosos simularam estarem armados e exigiu que o garoto entregasse o celular. Em seguida eles fugiram em direção a um matagal, aonde foram localizados e presos. Ainda segundo a PM, os militares já estavam procurando esses rapazes por serem suspeitos de arrombar uma padaria na região. 
Eles não levaram dinheiro do estabelecimento, mas pegaram diversos produtos. Thiago Tanan Braga, de 21 anos, e o outro suspeito, ainda não identificado, foram levados para 12ª Delegacia. Os produtos roubados foram recuperados.
FONTE: UAI
0

Suspeito de homícidio ameaça se matar e mobiliza polícias civil e militar em Betim


Uma ocorrência dentro de uma empresa de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte mobiliza o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil (PC), além de militares dos batalhões do Meio Ambiente e do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar (PM). Segundo informações preliminares do Cabo Alexander da PM de Meio Ambiente da cidade, um homem foi cercado na empresa e ameaçou se matar. 
De acordo com o militar, a ocorrência está relacionada com um homicídio que aconteceu na sexta-feira em Juatuba, na Grande BH. A PC iniciou uma investigação para prender o suspeito de mandar matar e queimar pai e filho nessa cidade. 
FONTE: UAI
4

Polícia de Minas coloca adesivo em inquérito para pressionar por aumento

“Inquérito presidido pelo delegado que recebe o pior salário do país”, diz o adesivo. 

Delegados de polícia civil de Minas Gerais estão colando adesivos em inquéritos enviados à Justiça como protesto contra seus baixos salários desde abril deste ano. “Inquérito presidido pelo delegado que recebe o pior salário do país”, diz o adesivo. O presidente do sindicato dos delegados de polícia de Minas Gerais (Sindepo), Edson José Pereira, conta uma deliberação em assembleia geral, no dia 7 de abril, decidiu que os inquéritos deveriam receber o adesivo. Desde então, já foram impressos aproximadamente 50 mil adesivos. A medida é semelhante à adotada no ano passado por procuradores estaduais, para pressionar por aumento de salário.

FONTES: BLOG DA RENATA E ÚLTIMO SEGUNDO

segunda-feira, 23 de maio de 2011

22

TERMINA A REUNIÃO DAS ENTIDADES DA PM/BM E DE PARLAMENTARES DA CLASSE


FICOU DECIDIDO QUE SE O GOVERNO NÃO NOS ATENDER, VAMOS ACAMPAR  NO PÁTIO DO PALÁCIO.
14

COMEÇOU AGORA A REUNIÃO PREPARATÓRIA PARA A REUNIÃO COM O GOVERNO.

Estão reunidos neste momento 23/05/11 às 11hs a reunião preparatória entres as Entidades Representativas de Classe (CSCS, ASPRA, ASCOBOM, COPM, AOPM, UMMG) e os representantes parlamentares Deputado Estadual SARGENTO RODRIGUES e o Vereador CABO JÚLIO.
A reunião prepara os planos para as consequencias do dia 25/05, data em que receberemos a proposta do governo.
0

"REVISTA GERAL" DA ASCOBOM DEBATE CAMPANHA SALARIAL 2011















4

Detetive confundido com ladrão é baleado em BH

0

Fechamento de delegacias em Minas Gerais gera polêmica

"Deu blecaute na Policia Civil de Minas Gerais", diz vice-presidente Sindpol-MG
Mudanças na Polícia Civil de Minas Gerais preocupam policiais e população. As alterações promovem um centralização de registros de ocorrências em algumas delegacias e geram polêmica sobre a estrutura da polícia no estado. Algumas unidades estão sendo fechadas depois das 18h e durante fins de semana e feriados, quando funciona um esquema de plantão. Desde o ano passado essas mudanças estão acontecendo em cumprimento a um determinação da chefia da corporação. 
Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol-MG) Antônio Marcos Pereira, as novas regras estão relacionadas ao cumprimento de carga horária de 40 horas semanais para os policiais. Na tentativa de não ultrapassar as horas definidas pela Lei Complementar 84/2005, foi necessário alterar o atendimento em delegacias, reunindo o registro de ocorrências em poucas sedes. 
Ainda de acordo com Antônio Marcos, a resolução da chefia da Polícia Civil está racionalizando os plantões em Minas. “O efetivo da polícia é muito pequeno, não atende à necessidade do tamanho do estado. Numa atitude de desespero, a chefia racionalizou os plantões, pois não há delegados, escrivães e investigadores”, afirma. 
As mudanças podem trazer transtornos para a população que precisa dos serviços nas delegacias e para o policiais militares. “A racionalização traz problema de logística para PM que esta deslocando 100 ou 150 quilômetros no interior. Vai onerar o estado gastando mais pneu, gasolina, além de desgastar os militares e os policiais civis. Porém, não sobrou outra alternativa para a chefia, deu blecaute na Policia Civil de Minas Gerais”, afirma Antônio Marcos. 
O vice-presidente do sindicato alerta que as mudanças já acontecem no interior e vão chegar a Belo Horizonte e região metropolitana. “Na Grande BH vão ser fechadas sete seccionais e o atendimento será concentrado em alguns bairros. Na capital, as regionais Leste e Sul devem fechar, assim o registro de ocorrências vai cair na Regional Norte”, disse o sindicalista. 
A mesma denúncia é feita por moradores do Bairro Floresta, na Região Leste de BH. Segundo a associação de moradores do bairro, será extinto, em breve, o plantão da 5ª Delegacia de Polícia Civil. Líderes comunitários e moradores da região estão apreensivos com a notícia e se movimentam para reivindicar a continuidade do plantão. Diferente do que informou o o vice-presidente do Sindpol-MG, a associação diz que o plantão da Leste deve transferido para a Delegacia da Regional Nordeste, no Bairro Alípio de Melo. Segundo a associação, o fim do plantão na região Leste afeta a população de 54 locais (bairros, vilas e aglomerados). As pessoas terão que atravessar a cidade para registrar ocorrências. 
Em novembro de 2010, policiais civis protestaram contra a decisão de fechamento de delegacias de BH nos plantões. O sindicado da categoria espalhou faixas pela cidade denunciando a decisão da chefia. Na época, o fechamento das delegacias foi suspenso. 
Segundo o sindicalista, o efetivo de policiais que hoje trabalham em Minas não suporta a carga de serviço. O Sindipol-MG esperava que o concurso aberto pelo estado oferecesse mais vagas. A prova anunciada em maio desse ano visa o preenchimento de 144 oportunidades na carreira de delegado e 205 vagas para escrivão “Um estado com 153 municípios tem apenas 9 mil policias, sendo que 25% estão afastados por questão emocional, por sobrecarga. Com isso, infelizmente a população do interior é penalizada”, conclui o vice-presidente do sindicato. 
A assessoria da Polícia Civil afirmou que vai se pronunciar sobre o fechamento de delegacias no fim da tarde desta segunda-feira. 
Rotina no interior de Minas
A Delegacia de Santos Dumont, na Zona da Mata Minas, já está funcionando no novo esquema com redução do atendimento. Depois de 18h, de segunda a sexta-feira, nos finais de semana e feriados o atendimento fica concentrado na jurisdição de Barbacena. Essa delegacia passa a receber ocorrências de várias cidades como Ewbank da Câmara, Oliveira Fortes, Aracitaba e Paiva. No Norte de Minas, Montes Claros, passa a absorver registros de várias cidades no entorno. 
Decisão Judicial 
Depois de interromper o registro de ocorrências em plantões, a Delegacia de Alpinópolis, na Região Sul de Minas, poderá lavrar, novamente, os boletim de ocorrência da cidade. O Ministério Público Estadual obteve uma liminar determinando que o delegado regional de Passos, na mesma região, restabeleça imediatamente o plantão diário após às 18h e durante todo o dia nos finais de semana e feriados na delegacia de Alpinópolis. Caso não obedeça a determinação terá de pagar multa diária de R$ 1 mil e vai ser indiciado por crime de desobediência, além da prática de ato de improbidade administrativa. A decisão suspende os efeitos da portaria assinada pelo delegado de Polícia Regional de Passos, que acabou com os plantões nas comarcas que integram a Delegacia Regional, alegando questão de logística. 
Greve 
Os Policiais Civis de Minas continuam na greve por prazo indeterminado. A paralisação definitiva começou no dia 10 de maio depois de negociações com o governo e a não aceitação das propostas da campanha salarial 2011. Os policiais pedem aumento no quadro de funcionários, equiparação remuneratória de delegados da polícia e representantes do Ministério Público, e melhores condições de trabalho. Segundo as orientações do Sindpol-MG para a greve, os policiais devem confeccionar apenas 50% do total de ocorrências registradas em cada delegacia.
FONTE: UAI

0

PM paga salários acima da lei para oficiais (SP)

Prejuízos estimados com o pagamento irregular em São Paulo superam R$ 200 milhões
Governo e a corporação admitem erro no cálculo e prometem corrigir a fórmula usada; valor a mais não será devolvido
A cúpula da Polícia Militar de São Paulo vem pagando, há pelo menos quatro anos, o salário de oficiais com valores acima do que deveria por lei. O prejuízo estimado aos cofres públicos supera R$ 200 milhões nesse período.
Esse pagamento a mais, considerado irregular pelos técnicos do próprio governo, vem ocorrendo porque a PM interpreta -de maneira distorcida- uma lei sobre uma gratificação chamada RETP.
A RETP (regime especial de trabalho policial) é uma gratificação fixa que dobra o salário base de todos os policiais. Ela é paga para compensar as horas extras realizadas por eles.
Aí está a questão: em vez de fazer essa multiplicação apenas sobre o salário base, como diz a lei estadual (731/ 93), os oficiais paulistas fazem o cálculo sobre o salário base somado a "todas as vantagens pecuniárias".
Essa fórmula pode transformar, por exemplo, um salário que deveria ser de R$ 12 mil em um de R$ 16 mil.
Os oficiais incluem nessas vantagens pecuniárias desde o acréscimo por nível universitário até aulas dadas na academia de polícia.
São os próprios oficiais que fazem seus contracheque e enviam para a Fazenda fazer os pagamentos. Segundo o diretor da Fazenda, os pagamentos são feitos "sem nenhuma conferência".
REVISÃO
Procurado, o governo de São Paulo admitiu o problema e disse que a PM concordou em mudar sua fórmula de cálculo. Disse, porém, não haver indícios de má-fé e que, portanto, os PMs não precisarão devolver o dinheiro já recebido.
O comandante da PM, Álvaro Camilo, afirmou, por meio de nota, que a corporação seguia entendimento jurídico e que vai mudar a fórmula a partir de agora.
Atualmente, são beneficiados 11.300 policiais na ativa e aposentados e mais 3.000 pensionistas.
A Polícia Militar não quis informar quantos são do oficialato, mas técnicos do governo dizem que a maioria é de oficiais.
A PM tem um efetivo de cerca de 130 mil pessoas.
AUDITORIA
O problema nos salários da PM é conhecido pelo governo desde 2007, quando uma auditoria apontou a divergência do que ocorria com a PM e com os salários dos policiais civis.
A folha de pagamentos da Polícia Civil, que contém os cálculos corretos, é feita pela própria Fazenda.
Trecho da auditoria não deixa dúvidas sobre a existência de problema na folha de pagamento: "O pagamento de gratificação pelo RETP é feito com valor superior ao estabelecido em legislação".
Um dos responsáveis pela auditoria, o diretor da Secretaria da Fazenda Nelson Galdino de Carvalho, disse em depoimento à Polícia Civil que, por força de um decreto de 2005, a Secretaria da Segurança tinha 60 dias para manifestar-se sobre o assunto, mas isso não ocorreu. "Embora tenha sido reiteradamente cobrada", disse.
Há uma ação popular da Justiça e um inquérito policial em andamento para apurar esse pagamento a mais.

domingo, 22 de maio de 2011

1

"BICO" OFICIAL NÃO EMPOLGA AS PREFEITURAS (SP)

O convênio entre o Estado e os municípios que visa combater a criminalidade não tem empolgado as Prefeituras RPT (Região do Polo Têxtil). Denominado "Atividade Delegada", o programa autoriza policiais militares em folga a trabalharem no policiamento ostensivo e preventivo em áreas pré-determinadas pelo Poder Público Municipal. 
Em São Paulo, em áreas onde o programa já está sendo desenvolvido, o índice de criminalidade apresentou uma queda de 60% a 80%. Até o momento nenhuma cidade da RPT encaminhou projeto de lei à Câmara, para formalizar adesão.
Por razões políticas, algumas prefeituras do interior têm preferido reforçar o investimento nas guardas municipais. É o caso de Campinas, governada pelo PDT e que descartou aderir ao convênio. Fora da capital, a primeira cidade a aderir ao programa foi Mogi das Cruzes. 
Em Barretos também já foi aprovado o convênio na Câmara de Vereadores. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, outras 146 prefeituras já manifestaram interesse e solicitaram mais detalhes sobre a proposta.
Implantada em 2009 inicialmente para combater a criminalidade na região da rua 25 de Março, na capital, o projeto "Atividade Delegada" foi bem recebido pela população e acabou sendo expandido para o interior. 
Os policiais que atuam nesta função usam todo o equipamento da Polícia Militar, incluindo o fardamento, armamento e viaturas, mas são remunerados pela prefeitura. 
A adesão não é obrigatória e só atuam aqueles que se interessam em reforçar esse tipo de atividade. Os policiais poderão trabalhar de 8 até no máximo 96 horas em horários de folgas, sendo que os soldados, cabos e sargentos recebem o pagamento de R$10,00 por hora e os oficiais R$12,50 por hora trabalhada.
Na região, a prefeitura de Santa Bárbara d´Oeste informou que ainda não possui este projeto em tramitação. Em Sumaré, a prefeitura informou que ainda não recebeu nenhum protocolo de intenção, por parte do governo do Estado, que pudesse ser analisada ou discutida. 
A Guarda Civil Municipal de Sumaré possui atualmente um efetivo de 100 patrulheiros e patrulheiras e outros 21 concursados estão em treinamento para serem integrados à corporação.
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o processo para implantação da Atividade Delegada nos municípios é dividido em etapas, que compreendem a aprovação e regulamentação de Leis autorizando o convênio com a Polícia Militar e a elaboração de um plano de ação integrado.
FONTE: O LIBERAL
1

PERNAMBUCO: GOVERNO DO ESTADO SANCIONA LEI QUE REAJUSTA SALÁRIO DOS MILITARES

O governador Eduardo Campos sancionou o projeto de lei que reajusta os salários dos policiais militares de Pernambuco, em que a menor remuneração da corporação –a dos soldados – passa de R$ 1.881,30 para R$ 2.100,00, a partir de primeiro de julho deste ano. Com isso, já em 2011, Pernambuco, que tinha a 12ª maior remuneração para soldados, passa a ter a 5ª maior e a segunda do Nordeste.
Além de fixar a remuneração para este ano, a lei estabelece que em 2012 o soldado irá receber R$ 2.276,00 como menor contracheque da PM, enquanto em 2013 passará para R$ 2.461,70. O pico do reajuste se dará em 2014, quando a remuneração do soldado da PM passará a ser R$ 2.819,88, afora as verbas por jornada extra PJES.
Segundo o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, o governador Eduardo Campos tomou a decisão de sancionar o projeto por levar em conta a grande aceitação pelos militares da PM e do Corpo de Bombeiros das novas condições de remuneração estabelecidas. “De fato, com a nova lei cria-se um novo patamar e garante reajustes que vão dar tranqüilidade à tropa e à sociedade nos próximos quatro anos”, disse Tadeu.
O projeto de lei sancionado pelo governador Eduardo Campos também atende uma das mais velhas aspirações da corporação: a garantia de que, ao passar para a reserva, o policial terá a mesma remuneração que recebia quando estava na ativa.
Já este ano a diferença entre a remuneração do pessoal da ativa e a do aposentado será reduzida para 10%. A eliminação completa da defasagem se dará em 2014. Reduz também a diferença salarial existente entre PMs e policiais civis, atuando no sentido da integração, num merecido reconhecimento ao trabalho dos servidores militares.
“Trata-se de um aumento salarial expressivo, que se espelha na renda e na qualidade de vida dos policiais e bombeiros. É um merecido reconhecimento ao trabalho dos servidores militares que, juntamente com a Polícia Civil, têm contribuído de forma decisiva para a redução dos índices da violência e nos avanços do Pacto Pela Vida”, afirmou o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio.
Outra mudança importante estabelecida pela lei foi a fixação do limite de 10% para a diferença salarial entre as diversas patentes da PM. “Agora temos uma grade que tem coerência e faz justiça no momento das promoções”, disse Damázio.
FONTE: ALGO MAIS
0

Parabéns, PM de SP (...) quando maconheiros ou outros quaisquer resolvem cassar a Constituição, bomba de gás lacrimogêneo vale por um poema democrático!

Eles acham que podem cassar a Constituição para defender seus hábitos; foram contidos pela democracia química das bombas de gás. Alguém conhece regime melhor do que esse? (Foto Zanone Fraissat/Folhapress)
Eles acham que podem cassar a Constituição para defender
seus hábitos;  foram contidos pela democracia química das bombas de gás. Alguém conhece regime melhor do que esse? (Foto Zanone Fraissat/Folhapress)




Os maconheiros dirão que foram terrivelmente reprimidos pelo governo do PSDB. Huummm… Fosse eu o governador Geraldo Alckmin, diria: “É isso mesmo! Reprimi, sim!” Mas Alckmin não fará isso, é claro, até porque não corresponderia bem aos fatos.
Então vamos aos fatos. A Justiça — aquela mesma aplaudidíssima pelos “modernos” quando, ao arrepio da Constituição, legalizou o casamento gay — proibiu a Marcha da Maconha em São Paulo. Depois escreverei um texto a respeito, marcando a distinção entre liberdade de expressão e apologia do uso de droga. Adiante. A Justiça proibiu? Então proibido está.
Recorrendo a um mero truque retórico, os organizadores da dita-cuja, então, transformaram a marcha num protesto em favor da “liberdade de expressão”. Certo! Só que decidiram interromper o trânsito na Avenida Paulista. Essa gente acha que seu vício é importante o bastante para cassar um direito constitucional dos paulistanos: o de ir e vir.
A Polícia tentou negociar. Não adiantou. A Polícia lhes pediu para sair. Também não adiantou. A Polícia esperou um pouco de bom senso. Nada! Os manifestantes estavam tomados, como diria o poeta, pelos “fumos” da indignação. Então a Polícia resolveu retirá-los da avenida de modo coercitivo. A cambada resolveu reagir e enfrentar os policiais.
Foram contidos com bombas de gás lacrimogêneo. A bomba de gás, quando maconheiros ou quaisquer outros resolvem cassar um direito constitucional da população, vale por um verdadeiro poema da democracia.
A Polícia de São Paulo está de parabéns! Agora chamem o deputado Paulo Teixeira, líder do PT na Câmara, para oferecer o “outro lado”. Ora, a bomba de gás é o lança-perfume do estado democrático quando a tropa de choque da maconha decide afrontá-lo. Essa gente reclama do quê? Que tente uma nova substância: a democracia!
 

BLOG OFICIAL DO CABO JÚLIO Copyright © 2011 - |- Template created by O Pregador - |- Powered by Blogger Templates